Notícias

25/02/2019 00:40

Desespero: Mãe procura a adolescente Hellen Cristina Soares Magalhães de 15 anos que fugiu de casa em Cuiabá

Polícia

 

Domingo, 24 de Fevereiro de 2019, 16h:12 | Atualizado:

 
DESESPERO

Mãe procura adolescente que fugiu de casa em Cuiabá

SUELEN ALENCAR E TARLEY CARVALHO 
Da Redação

 
desaparecida.jpg

 

A doméstica Fabiane Soares Borges, de 32 anos, está procurando sua filha Hellen Cristina Soares Magalhães, de 15 anos, que fugiu de casa no dia 5 de fevereiro. Hellen, que mora com a tia no bairro Pedregal, em Cuiabá, saiu de casa afirmando que iria lanchar com a prima na noite de seu desaparecimento, contudo, apesar de a prima voltar para casa, Hellen não foi mais vista pela tia e pela mãe.

De acordo com o relato da mãe, que mora em Denise (186,6 Km da Capital), Hellen foi enviada à Cuiabá em janeiro para que pudesse estudar. A adolescente estaria namorando um rapaz, mas haviam terminado recentemente. Ao saber do relacionamento da filha, Fabiane teria pedido à irmã que enviasse sua filha de volta para casa.

Contudo, ainda segundo a mãe, Hellen não queria mais voltar para casa e, por isso, fugiu de casa. A família tem tentado entrar em contato pelo celular e pelo whatsApp, porém, sem resposta. O único meio de comunicação é o Facebook, mas pelo qual a mãe tem dúvidas se realmente é a filha que tem respondido às mensagens.

“O único contato que a gente está tendo é o Facebook dela porque [ela] responde lá. Aí lá diz que [a gente] pode procurar que ninguém vai achar ela. Mas a gente não tem certeza se é ela mesmo que está respondendo o face. A última vez que ela foi em casa foi terça-feira passada, que ela foi, falou que estava com muita fome, minha sobrinha estava lá. Ela tomou banho, comeu e vestiu uma roupa e saiu e nunca mais voltou”, explicou.

Ainda segundo a mãe, a adolescente tem sido vista pela região do CPA, no terminal de ônibus e em bairros próximos, como o Altos da Serra e Doutor Fábio. Apesar da fuga, por se tratar de menor de idade, a mãe decidiu procurar a Polícia Civil e registrar queixa por desaparecimento.

Apesar destas informações, segundo a mãe, por meio do Facebook, a adolescente já teria dito que não está em Cuiabá. Contudo, a suspeita da mãe é de que não seja a adolescente a responder as mensagens. Isso porque, ao analisar os textos enviados, a mãe identificou diferença na escrita, que tem sido enviada com gírias que, até um mês atrás, não eram usadas pela adolescente.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo