Notícias

19/05/2017 20:03

Absurdo: "Bela do Crime" é condenada por matar patrões e debochar no Facebook

Sexta-Feira, 19 de Maio de 2017, 10h:10

"Bela do Crime" é condenada por matar patrões e debochar no Facebook

 

Por: JESSICA BACHEGA

O juiz Alexandre Sócrates Mendes, da Segunda Vara Criminal de Juara, condenou Aline Maria Leonardo de Macedo, 21 anos, conhecida como a "bela do crime", em 46 anos e seis meses de prisão em regime fechado. Ela é uma das autoras do latrocínio (roubo seguido de morte) que resultou na execução de Claudemilson Ferreira, 41 anos,  e Alessandra da Silva Schefer, 24 anos. 

Reprodução Acesse Notícias

Aline Macedo

 Aline Macedo planejou o crime

Conforme os autos, o crime ocorreu em 13 de outubro de 2015. A jovem praticou o crime junto com outros dois menores. Os adolescentes queriam dinheiro e escolheram o alvo Claudemilson porque a acusada já tinha trabalhado no estabelecimento comercial da vítima e conhecia de sua rotina. Ela também sabia que Claudemilson tinha uma caminhonete modelo S10 e queria roubá-la.

 

Na data do crime, os adolescentes e Aline foram para a casa do casal e esperaram que eles retornassem para o imóvel. Eles ficaram escondidos no quintal e quando as vítimas chegaram foram rendidas pelo trio que estava armado. As vítimas foram levadas para o quarto onde foram amarradas com uma corda e tiveram as cabeças cobertas.

 

Os criminosos reviraram a casa e roubaram um perfume feminino e R$ 60.

 

Com fronhas nas cabeças amarrados, os criminosos colocaram as vítimas no veículo e todos seguiram de Juara em direção a Juína. A certa altura do trajeto, após passar a ponte do Rio Arinos, o menor que estava dirigindo entrou em uma estrada vicinal, parou o veículo mandando que o casal saísse.

 

A vítima Claudemilson conseguiu se soltar das amarras durante o caminho e reagiu contra o menor, que estava armado, segurando. Sem sucesso em desarmar o adolescente o homem foi morto com disparos que o atingiram na cabeça e na costela.

 

Já Alessandra foi morta com três tiros, um deles disparado em seu pescoço a curta distância. A ação dos bandidos não ofereceu possibilidade de defesa para a vítima que estava amarrada e encapuzada.

 

Após as execuções, o trio fugiu e no percurso acabou capotando o veículo, que foi abandonado no local do acidente e os criminosos seguiram fuga de carona. A jovem contou em seu depoimento que o menor matou as vítimas porque o homem viu seu rosto e a reconheceu.

 

Os corpos das vítimas foram encontrados no dia 14 de outubro daquele ano, em um córrego a cerca de 8 km do centro de Juara. E Aline se entregou à polícia no dia 6 de novembro e desde então está detida na Cadeia Feminina de Nortelândia. Os dois menores, de 13 e 14 anos, foram apreendidos no mesmo mês.

 

“Em que pese a acusada não ter puxado o gatilho, sua participação nos latrocínios foi bem mais importante do que efetuar os disparos. De maneira fria e calculista a acusada escolheu seu antigo patrão para ser a vítima, escolhendo e indicando aos menores infratores quem seria a vítima de um assalto, a hora, local e como agiriam”, narra o juiz.

 

Em sua decisão o magistrado ressalta que não resta dúvida quanto a autoria do crime imputado à jovem. Pesam contra ela os crimes de corrupção de menores e latrocínio, 

 

 

“Procedo ao cúmulo material das penas fixadas para ambos os crimes, e em relação a ambas as vítimas, fixando a pena definitiva em 46 (quarenta e seis) anos e 6 (seis) meses de reclusão, no regime fechado, e a pena de 360 (trezentos e sessenta) dias multa, no valor de um trigésimo do maior salário mínimo vigente à época dos fatos”, é a sentença contra a jovem.

Leia também

Adolescente confessa assassinato de casal com post deboche no Facebook


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo